terça-feira, 18 de junho de 2013

Procurando por um líder - O papel da mídia nas manifestações pelo Brasil

Bem, muito já se falou e está se falando das passeatas que vem acontecendo pelo pais. Sim, é um movimento pelo fim do aumento da passagem de ônibus (segundo os líderes do MPL). Como todo movimento na história que nasceu exclusivamente do povo, sem iniciativas de políticos ou partidos. nasce de forma estranha e cresce da mesma forma.

Não adianta entrevistar os líderes do MPL (movimento passe livre). Nem em São Paulo nem no Rio de Janeiro haviam 100 mil pessoas nas ruas somente pelo passe livre. Nem os lideres do MPL assumiram ser lideranças, repórteres e programas de TV perdidos sem saber quem entrevistar. Mas, por outro lado a mídia precisa de um líder para entrevistar e os representantes do MPL estão tomando o devido cuidado de não deixar político nenhum encampar essa liderança.

Não. Não há lideres nessas 250 mil pessoas, somando-se os movimentos pelas outras capitais. Para o bem ou para o mal, não há quem uma rede de TV possa traçar um perfil, seja de líder ou de terrorista. E isso está amedrontando os partícipes do poder.

Tem sido tarefa fácil para os governantes nos ultimos 20 anos ter a mídia a seu favor. Com um cheque em mãos do dinheiro do BNDS fica fácil, afinal, quem não precisa de um empréstimo para abarrotar as contas de seus executivos com bonus? Daí, caso surja algum movimento a mídia já descaracteriza, como tentou começar com editoriais e reportagens no início deste. Mas o essencial para que essa estratégia de certo é que exista alguém em quem bater, seja com um passado (Um dia Lula perdeu uma eleição por causa de uma filha de um outro casamento) ou por ter atitudes mais radicais em seu passado.

O problema é que ninguém hoje na política é tão limpo aos olhos dessa mídia , não o suficientemente limpo a ponto de poder peitar e falar... Tenta! Vem! Então o movimento continua sem líderes identificados e ninguém sabe o que vai acontecer.

Ontem, em um momento do Jornal Nacional, a apresentadora Patrícia Poeta deixou claro a postura da Rede Globo de Televisão. Avisou aos telespectadores que a Rede Globo sempre havia noticiado as manifestações e as agressões por parte da polícia. Sabe-se que nos movimentos há uma clara insatisfação com o papel da mídia no processo. Pular para o barco do movimento agora dá pistas de como a mídia tradicional vem se comportando nos últimos vinte anos.



Ao mesmo tempo é divertido ver a mídia caçando um líder, uma musa...a grande incógnita q vemos daqui para a frente é exatamente essa:


Conseguira a mídia descaracterizar o movimento e com isso voltar ao status quo anterior ou elegerá um novo líder de papel, uma musa de caras-pintadas que somente substituirá os lideres anteriores e se enebriará com o poder a ponto de deixar as coisas como estão? 

A caça a um líder continua e que os senhores do poder e políticos comecem a se preocupar caso não se encontre um.
RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

2 comentários:

DIVULGANDO CR disse...

VEREDICTUM MUITO CERTO!E QUE NÃO APAREÇAM LÍDERES,POIS, AÍ VAI SER DESANIMADOR! CHEGA DE FANTOCHES!

Emerson Nasck disse...

A sociedade deve se unir e movimentar junta.

Postar um comentário

  ©Antropomidia | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger