sábado, 1 de setembro de 2012

Não se iluda com profissões da moda



Esta semana estava conversando com uma amiga sobre o passado, como funcionavam nossas escolhas de profissão, muitas vezes motivadas pela pressão da família. Quem saía do colégio nos anos 80 nem sabia muito o que queria da vida, o Brasil era um país muito fechado e geralmente nos espelhávamos muito mais no sucesso dos outros do que o que havia em casa.

Assim, no início dos anos 80 o direcionamento que a família impunha uma faculdade sempre ligada a profissões comoengenharia. Tal fulano o pai é engenheiro e veja como estão bem. Daí, no final dos anos 80, uma vasta legião de engenheiros sem obras ou carros para fazer. Eu iniciei minha carreira em um banco no início dos anos 90 e a maior parte dos executivos eram engenheiros e não administradores. Entendiam muito de matemática, informática, etc...

Já para o final dos anos 80, como havia um clima de planos econômicos e tentativas de melhores divisões do bolo, a profissão da moda passou sim a ser a de administrador e economista. Muitos também foram para o setor de serviços ou bancos após a estabilidade econômica. Assim como, nos anos 90 publicidade/propaganda, direito na década seguinte cadeiras ligadas ao marketing ou sócio-ambientais.

O que estou querendo dizer com tudo isso, é que muitas das pessoas, se pudessem prever o que faria sucesso décadas após se formarem, mudariam radicalmente suas escolhas. Talvez mudariam para aquilo que realmente gostam. Exemplificando, hoje existem diversas oportunidades em empresas ligadas ao marketing esportivo, clubes etc... 

A maior dificuldade dessas empresas hoje na contratação de altos executivos, é que elas se vêem obrigadas a contratar um presidente que veio de uma indústria ao invés de um formado em educação física e que entende os reais problemas de um atleta, clube ou instituição. Poderiam maximizar seus lucros unindo o extremamente útil ao agradável. Uma pessoa que um dia se formou em educação física para dar aulas também não é o perfil desejável, mas com alguma especialização em administração e marketing ficaria ideal.

Portanto, pense muito bem em sua formação, principalmente colocando em sua mente que aquilo que você gosta de fazer pode ser uma ótima oportunidade não somente hoje, mas com um pouco de adaptação, no futuro. Abrir mão daquilo que gosta pode também ter um preço caríssimo lá na frente.

Abraços a todos!
RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

0 comentários:

Postar um comentário

  ©Antropomidia | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger