sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

O Poder do Líder nas Empresas



Tenho certeza de que todos conhecem a frase "Quer conhecer uma pessoa, dê poder ou dinheiro a ela". Em toda minha carreira pude observar um sem número de mudanças de profissionais, para cima e para baixo na hierarquia corporativa. Este exercício de observação permitiu-me detectar quase que automaticamente quem daria certo ao assumir um cargo de liderança, afinal a competência da pessoa já fora comprovada com a promoção mas sua capacidade de liderar e de se relacionar com pares e superiores no novo cargo não.

Mas, para discutir poder, devemos entender o que é isso no mundo corporativo. Em primeiro lugar, ninguém é promovido a dono, portanto o poder adquirido com uma mudança ou promoção é relativo, ou seja, não é total. Até 20 anos atrás esse poder relativo era até maior, um "chefe" mandava embora, contratava, promovia, dava aumento, remanejava. Com o passar dos anos, a relatividade aumentou mais ainda, pois para todas as opções acima hoje em dia esse líder é obrigado a justificar para o diversos escalões os motivos das decisões a respeito de pessoas. Chego a concluir que tamanha relatividade reduziu esse poder a quase zero. 

Ah sim, claro, se você leu este texto e refletiu que este líder tem o poder de "queimar" determinada pessoa, seja com fofocas, mentiras ou sobrecarregando seu trabalho, isso não é poder, é sacanagem mesmo. Daí quem errou foi quem o colocou ali. Em empresas sérias isso não deve ser tolerado. 

Bem, se de um lado temos um poder relativizado e insignificante para um líder  no que tange a gestão de pessoas, por que certas pessoas competentes não conseguem deixar de exalar poder em seus cargos gerando descrédito e baixa produtividade em suas equipes? A resposta está no passado e não nas atitudes presentes desta pessoa. Observe bem e você vai concluir que este líder desejou muito este lugar, trabalhou  e brigou muito por ele. Mas a dimensão de seu sucesso será inversamente proporcional a seu desejo por poder. 

Por um poder que não existe ou é quase zero. E se realmente você quer conhecer uma pessoa, tire o poder dela. E Isso explica o que está acontecendo com executivos hoje em dia, com salários ótimos, bônus fantásticos, benefícios e sempre infelizes. E vaidosos.

Abraços a todos!
RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

1 Comentário:

Antonio Carlos Muniz Macedo disse...

Como sempre um texto consistente ! Realmente a competência de lidar com o poder é fundamental dentro de um processo de gestão de times.
Um forte abraço

Ps: No aguardo de outros textos do mesmo valor

Postar um comentário

  ©Antropomidia | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger