domingo, 20 de fevereiro de 2011

Nem só de dinheiro vive um empresário


Em uma noite desta semana assisti ao programa “Conta Corrente especial” na Globonews, uma entrevista concedida pelo empresário e mega investidor Eike Batista a George Vidor. Eike, 52 anos, respondeu a respeito da economia brasileira e se revelou otimista, afirmando que o Brasil deve crescer cerca de 5% ao ano e de forma sustentável nos próximos dez anos. O que impressiona é a certeza que ele tem de que a bola da vez é o Brasil, afirmando que o “escolheu” como país para viver, criar seus filhos e passa aqui 95% do seu tempo. É uma bela declaração de amor.





Geralmente empresários são ligados à imagem daquelas figuras do início do século passado, opressores e que tiravam o sangue de seus colaboradores. Eike não. O empresário tem o mesmo objetivo, de deixar um legado sustentável a seus filhos e netos. Não precisa ficar mais rico. Mas seus instintos o empurram a investir mais. Seu império tem empresas como MMX (mineração), MPX (energia), OGX (petróleo) e LLX (logística), OSX (estaleiros) com investimentos neste ano que superam os 100 milhões de dólares.

Sua mente visionária passa pela criação de empregos, óbvio, mas também por encadear negócios que geram mais negócios. Assim nasceu a OSX, responsável pela adaptação de petroleiros em VLCC (Very Large Crude Oil Carrier), ele recebe navios petroleiros da Arábia e os adapta para produzir, descarregar e armazenar gás e óleo. Gás e óleo que são explorados pela OGX, também da holding de Eike. Assim que ele captou quase R$ 3 bilhões quando lançou as ações da OSX no mercado.

Segundo ele, “não consigo fazer puxadinho, se é para fazer, temos que fazer o melhor do mundo”. Captar 3 bilhões parece obra de quem é do meio, de quem conhece. Eu acredito que é para quem conhece sim, mas para quem tem coragem também. Diz que vai construir a “Embraer dos Portos” com seu projeto (já em andamento) de 8 km de portos em São João da Barra junto com os estaleiros da OSX, obra coordenada pela sua empresa de logística a LLX .

Coragem de investir R$ 23 milhões nas Olimpíadas de 2016 ($ 5 milhões só na remodelação da marina da Glória), R$ 20 milhões nas Unidades de Polícia Pacificadora do Rio de Janeiro e R$ 20 milhões na despoluição da Baía de Guanabara. É claro que existem interesses comerciais do empresário em torno de um Rio de janeiro que sediará Copa do Mundo e Olimpíadas. Na própria entrevista ele coloca que construirá o mais belo e sustentável hotel da história do Rio de Janeiro. Mas ele dá um exemplo fantástico. Se seu grupo quer explorar os eventos, (ao contrário de outros que estão esperando 2014 e 2016 ainda com a visão do passado), está investindo em causas sociais e ambientais. Criando um ambiente sustentável em volta do crescimento econômico.

Para quem leu aqui sobre desenvolvimento sustentável, Eike é um belo exemplo. Temos mais de 100 “top” empresários que poderiam fazer o mesmo. Mas, acima de tudo, cada um de nós deve refletir se está fazendo o mesmo em sua comunidade.

Abraços a todos!
RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

2 comentários:

Barbie Californiana disse...

O que eu acho bom do "mundo virtual" é que mesmo que a pessoa não possua determinado recurso, no meu caso Globonews, ela tem acesso a mesma informação na maravilhosa internet. Obrigada por compartilhar esta interessante matéria. ;-)

ebraelshaddai disse...

Ele sabe que o dinheiro que ganha lhe advém pelo uso de recursos naturais que não foram comprados da natureza. Ou seja, me parece uma compensação à Natureza e à comunidade, ainda que esteja ainda bem aquém da ideal.
Parabéns pela matéria!

Postar um comentário

  ©Antropomidia | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger