sábado, 15 de janeiro de 2011

O que é Desenvolvimento Sustentável?

Poucos sabem que o conceito de sustentabilidade, hoje tão em voga, nasceu há muito tempo, há quase 40 anos em uma conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente, realizada em Estocolmo. Até ali, ficava meio restringida às questões relacionadas à degradação ambiental, mas de alguma forma já preparava o terreno para a chegada de um novo modo de se pensar o crescimento.


A consolidação do conceito de desenvolvimento sustentável (e foi mesmo uma conciliação, pois de um lado estavam os ecologistas pedindo a sustentabilidade e de outro lado os líderes de países pedindo o desenvolvimento) aconteceu na Eco-92, realizada no Rio de janeiro em 1992. Desenvolvimento sustentável passou a ser o desenvolvimento que atende às necessidades do presente sem comprometer a possibilidade das futuras gerações de atenderem às suas próprias necessidades. 


Bem, com a estratégia montada tudo fica muito bonito, mas como fazer esse negócio funcionar? Aí que nasceu a Agenda 21, um plano de ação com programas e políticas nas 3 dimensões do desenvolvimento sustentável (econômica, social e ecológico).
                        


De certa forma, a maioria das pessoas confunde sustentabilidade com políticas ambientais. Até por isso, nas duas últimas décadas, ouviu-se um “grito” maior da sociedade contra desmatamentos, poluição de rios e do nosso ar. A população mundial tem sim sua parcela de ação nos programas de sustentabilidade, mas o compromisso com o desenvolvimento sustentável passa por dois outros atores importantes. Em primeiro lugar, com papel óbvio, os governos de cada país. Em segundo lugar, as empresas, com um papel muito mais significante hoje do que à luz da ECO92, uma vez que o Estado atualmente pouco interfere na economia mundial. Ser sustentável significa ter equilíbrio entre cada dimensão e entre as ações que são tomadas com o intuito de que cada nação ou empresa seja sustentável. 


Funciona mais ou menos assim: As nações necessitam atingir um nível de crescimento econômico e satisfação das necessidades sociais sem perder de vista a conservação ambiental e nem degradar as relações humanas. Hoje, sob o prisma econômico, a China vai muito bem, crescendo a taxas de 2 dígitos, mas é a segunda maior emissora de CO2 do mundo (atrás somente dos EUA) e tem um nível de satisfação das necessidades sociais abaixo da linha da miséria. Não é sustentável hoje. Saber como os principais defensores do desenvolvimento sustentável estão tentando chegar a ele é o que veremos nos próximos artigos em que falaremos sobre as três dimensões e quais os planos de ação para se atingir cada uma delas.


Até lá!


Abraços a todos!

RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

6 comentários:

Sissym disse...

Olá Luis, adorei a apresentação do Blog.

E esta materia, para mim, é muito interessante.
Foi importante voce esclarecer o conceito no ultimo paragrafo.

Bom domingo!

Rofstadter disse...

Boa noite! Parabéns pelo ótimo blog, excelente conteúdo. Estou seguindo.
Um abraço, bom domingo.

Luisa L. disse...

Olá Luís!
Parabéns, o teu blog ficou lindo!
Eu tenho estado um pouco afastada, mas agora chegou a altura de recomeçar a publicar e a visitar os amigos. :)
Abraços

Catarino disse...

Artigo muito esclarecedor, realmente há muita confusão quando o termo é sustentabilidade.
Seu blog ficou muito bom mesmo, parabéns.

Rangel disse...

Olá meu amigo, sua postagem é muito instrutiva, o conteúdo, por sinal, de uma escolha excelente, porém tenho minha opinião, não contra o movimento em si, ou sua colocação, mas aos "envolvidos" em alguns aspéctos sabemos que a idéia que nos é passado é bem bonitinha,"vontade de fazer o bem, e resolver os problemas mundiais", porém, por trás de tudo está o interesse comercial por parte de alguns predadores da humanidade, os parasitas que manipulam o sistema ao seu bel prazer e interesses, o fato é que, não querem o bem estar mundial, mas o controle desse bem, para assim manipular a massa, parece paranóia, mas não estou só... um grade abraço.

disse...

Muito bom. Sucinto e claro. Vou postar o link do seu post no meu blog.
Um abraço!

Postar um comentário

  ©Antropomidia | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger