sexta-feira, 7 de maio de 2010

Mirian Bottan - Sinônimo de esperança

Uma escritora. Uma esperança. Sim. Antes que pensem que somos amigos ou sequer que um dia já nos falamos, esqueçam. Nem correspondência. Nem uma frase. Por que comecei o texto com a palavra escritora? Quem já leu os textos do Blog Substantivo Volátil sabe do que estou falando.



Um engenheiro, por mais que tenha nascido filho de engenheiro e o pai tenha lhe dado todos os ensinamentos, só será engenheiro se nasceu engenheiro. Mirian nasceu escritora. Em cada uma de suas palavras, que com certeza fluem naturalmente de seus dedos, nota-se o dom. Escreve com maestria. E interpreta.
Isso me enche de alegria. Hoje com 44 anos, olho para a estrada e vejo que o caminho que me espera pela frente no máximo tem o mesmo tamanho do que já passou. Até algum tempo atrás observava tantas coisas em circunstâncias, palavras e atitudes dos mais jovens e refletia muitas vezes. Não achava que havia esperança de algo além de "curtir o momento".
Estava errado. Erramos nas reflexões também. Ainda bem.
Mirian Bottan, em cada uma de suas crônicas mostra o poder que jovens podem ter. É a clara demonstração que a humanidade se renova. E me enche de esperança.
Parabéns Mirian e obrigado. Com certeza posso ter esperança de que jovens como você vão fazer um mundo muito melhor do que o que estamos vendo hoje.

Ps. Não postei foto da Mirian Bottan pois o objetivo deste artigo não é de conseguir seguidores ou popularidade. É uma singela homenagem.

Abraços a todos!
RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

1 Comentário:

Mirian Bottan disse...

Que demais. Eu me sinto muito orgulhosa ao ler o teu texto, mas também sinto um medinho.

Pporque me sinto responsável, de alguma forma. Sou só porta-voz de mim mesma, mas a galere acaba se espelhando, de alguma forma, em quem consegue expressar aquilo que eles não conseguem. Só que eu não acerto o tempo todo. Na verdade, eu faço merda pra caralho (e falo muito palavrão), só que tento refletir sobre as merdas ocorridas.

De qualquer forma, eu acho que não dá pra passar pela vida sem aprender e fazer algo de bom. Nem que isso não reflita exatamente o que acontece contigo. Acho que faço a minha parte. :)

Muito obrigada, adorei!

Beijão!

Postar um comentário

  ©Antropomidia | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger