domingo, 28 de março de 2010

Geração Coca-Cola

Lembro-me que a primeira vez que ouvi Legião Urbana, estava em meu carro voltando do cursinho e começou a tocar no rádio “Será”. Virei para o amigo que me acompanhava e perguntei: “É o Jerry Adriani que está cantando?”. Pois é. Eu, parte da geração Coca-Cola, desconhecia a banda que viria a fazer o maior sucesso nos anos seguintes. E depois conheci, comprei os discos (isso mesmo) e fui a dois shows também, claro, inesquecíveis.

Renato Russo foi um ícone de uma geração. Mas não vou falar de sua importância ou de sua profunda história. Seria falar de um e não de uma Legião. Renato Russo não tinha fãs, tinha seguidores. A Legião não era uma banda, era uma religião. Moldou a cabeça de uma juventude, falando de amor, situações, depressão, política.

Qual seria a resposta de Renato se lhe perguntassem se valeu? Provavelmente, indignado e irônico como era, diria que não. Eu digo que sim. As músicas e inspirações que essa juventude teve, fabricou seres humanos que hoje são quarentões. Quarentões que não são reacionários como os da época, mas que não precisam entrar em conflitos para provar isso. Quarentões que hoje amam e falam de amor explicitamente. Sensibilidade à Flor da Pele.

As músicas revoltadas de Renato fossem para homenagear Lennon ou perguntando que país era aquele em que vivíamos de certa forma acelerou o processo de indignação da sociedade brasileira. Finalmente podíamos falar mal do governo sabendo por que estávamos falando.

Continuamos sendo a Geração Coca-Cola. Temos um compromisso com o passado e precisamos continuar crescendo e evoluindo. Com certeza, com cinqüenta anos hoje, Renato Russo estaria dizendo que odeia Big Brother ou a Sandy em alguma letra dele. E a geração Coca-Cola teria voz no palco para dizer que não gosta também.

“E há tempos, nem os santos, tem ao certo a medida da maldade...”

Renato Russo

Abraços a todos!

RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

10 comentários:

Sissym disse...

Luis que coisa interessante, porque estava justamente ontem lendo sobre ele. No dia 27 de março de 2010, Renato Russo, o líder da Legião Urbana, completaria 50 anos. Ele continua aqui conosco, nas musicas que nos embalaram, fizeram pensar, se revoltar. A banda era fantastica e tudo isso faz parte de minha vida, sou sim a Geração Coca-Cola, com muita honra, estou ainda quente para lutar contra tudo que continua hipócrita.

Eduardo Buys disse...

Luis,
"Quem um dia irá dizer que existe razão
Nas coisas feitas pelo coração? E quem irá dizer
Que não existe razão?"
Um super texto, na altura da homenagem na qual nos juntamos.
Renato até hoje toca em nossos corações.
Abraço, Edu

Histórias & Estórias disse...

O que mais me encantou eum Renato Russo foi ele aprender italiano, pra poder cantar em italiano. Por sinal, uma obra que merece muito do nosso repeito.
Afinal de contas, o que você vai ser quando crescer?

Bjs

Valéria

JORNALISMO ANTENADO disse...

Ahhh Renato Russo, chorei sua morte por não ter tido a chance de vê-lo cantar ao vivo , pois ele veio em minha cidade apenas uma vez no inicio de carreira e nunca mais voltou. O que não me impediu de crescer escutando e cantando Legião Urbana e posteriormente entoar as canções em italiano que ele belamente gravou.
Me considero um pouco geração coca - cola também, tive o prazer de formar personalidade musical escutando Legião, Titãs , Paralamas, Cazuza , enfim ícones que marcaram sua época e tem fãs até hoje.
Parabéns pela lembrança e homenagem Luis, excelente post.
Beijos no coração
Márcia Canêdo

Shirley disse...

Eu detesto Coca-Cola, mas do Renato Russo sou, como você bem disse, seguidora. Uma de suas citações mais marcantes, na minha opinião, é essa: "tudo é dor, e toda dor vemdo desejo de não sentirmos dor". Tô por ver coisa mais certa nessa vida! ;-P Abração, Luis, boa semana!

Rosana Madjarof disse...

Luis,

Parabéns pela homenagem ao Renato Russo.

Me lembro que a alguns anos atrás (muitos anos...), eu estava com o meu cão Irish Wolfhound na TV Bandeirantes, onde a Marília Gabriela era apresentadora. Eu esperava para adentrar ao palco quando alguém chegou e bateu em meu ombro perguntando sobre o cão, e eu respondi a raça e outras coisas. Foi aí que esse rapaz me disse que tinha um disco (na época só existia vinil) que ele havia comprado na Inglaterra e que tinha um cão daquela raça na capa do disco, e que ele tinha adorado conhecer a raça pessoalmente.

Para você ver como são as coisas... Esse rapaz não era ninguém mais que Renato Russo, mas eles estavam em início de carreira e eu só fiquei sabendo quando eles subiram ao palco e se apresentaram. Ficquei com raiva de mim naquele momento, mas hoje posso dizer que tive o prazer e o grande privilégio e conhecer e conversar por longo tempo com o Renato Russo, que se mostrou muito gentil, simpático e intelingetíssimo.

Inesquecível!

Bjs.

Rosana.

Beth Muniz disse...

Olá,
Por razões que não vem ao caso, não pude curtir o Renato na época em que começou.
Passei a acompanhar a sua carreiras nos anos 90.
Hoje, morando em Brasília, estou completamente impreguinada dele. Aliás, eu e a cidade toda.
Adorei o post e o resgate.
Um abraço.

Sérgio disse...

LP (carinhosamente) rs*

Sem dúvidas suas músicas ajudaram a moldar o caráter político de hoje. Até por isso ele diria que não valeu a pena. Apesar de eu, assim como você, achar que valeu, e muito, a pena.
A moldura de seu caráter, de sua sinceridade, estará eternamente pregada na parede da consciência deste país, para todas gerações a olharem e não esquecerem que vivemos em um grande teatro de vampiros.
Foi um dos melhores textos que li até então.

Um forte abraço!

Projeto Ser disse...

É verdade! Renato Russo fundaria outra Legião para acabar com a cultura inútil que abarrota o país,iria liderar uma campanha para acabar com programas que atrasam o nosso país como Big Brother e seus derivados.Pobre Brasil! Que venha outro Renato Russo!

Consultora Educacional disse...

Gosto muito dos artigos de seu Blog. Quando for possível dá uma passadinha para ver meu Curso de Informática online.Emily Nascimento

Postar um comentário

  ©Antropomidia | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger