sábado, 6 de março de 2010

Devassa - Paris Hilton sai de cena


O CONAR (Conselho de Auto-Regulamentação Publicitária), enviou na sexta-feira 26/02 três notificações à Schincariol, proprietária da marca Devassa, para que o comercial “Cerveja Devassa Bem Loura” fosse retirado do ar. O argumento do órgão foi de que a peça publicitária era de “teor extremamente sexual”.
Acho que o termo para o acontecido é infeliz. Vejo na medida o mesmo teor de hipocrisia que existe quando milhões de espectadores vêem que um juiz de futebol deu um pênalti que não existiu, até os torcedores do outro time e ele defende que foi pênalti até a morte. O comentarista da TV diz que o juiz foi infeliz.
Se o CONAR proibisse a TV Globo de exibir imagens de teor sexual em suas novelas (inclusive em “Malhação”) ou em seus reality shows, não seria hipocrisia. Seria um critério. Errado ou não, seria um critério. O problema é que o juiz está apitando apenas para um lado.
De forma inteligente, o grupo Schincariol retirou o comercial do ar dias depois e colocou outro, com a mesma música e sem as cenas chamadas de “teor sexual” mas com muito bom humor, um copo contendo um desenho da “loira” e com uma tarja preta escondendo seus seios. Brigar não adianta, pois deixar no ar um comercial que foi proibido só iria arranhar a imagem da cerveja.

A idéia da agência O2, que criou a peça publicitária original foi ótima, inclusive trazendo a protagonista para o Rio de janeiro em pleno carnaval com direito a camarote no sambódromo e personalidades.
Resta a nós acompanhar Paris Hilton no YouTube (mais de 400 mil acessos nos últimos dias) ou aguardar pelo próximo comercial protagonizado por ela, uma vez que seu contrato com a marca Devassa é de um ano.
Abraços a todos!
RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

7 comentários:

Rosana Madjarof disse...

Luis,

kkkkkkkkkkkkkkk

Sabe qual foi o melhor coisa nessa notícia, já que de cerveja nada entendo? A marca Devassa... hehehe Adorei!

Bjs.

Rosana.

MarGGa disse...

Concordo com você e com a Rosana. O nome da marca é simplesmente ótimo!!!
ABÇão
MarGGa

Principe Encantado disse...

É uma marca, se é.
Abraços forte

Claudine Ribeiro G. Netto disse...

Olá amigo Luis, acho que também é hipocrisia tirar o comercial do ar já que existem tantas propagandas do mesmo estilo, comparando a mulher com cerveja.

Abraços.

JORNALISMO ANTENADO disse...

Oi Luis, nãO ví o comercial pra saber realmente se o teor era sexual ou não, mas concordo que muitos programas de televisão e não só da globo, mas outras emissoras também,exibem em horário cedo cenas eróticas.
Normalmente estas propagandas são altamente eróticas, mas tem muitas outras coisas que deveriam ser revisadas.

Parabens pelo post amigo.
Beijos no coração
Márcia Canedo

Anônimo disse...

Que pena que tiraram o comercial do ar por achar sensual. Achei muito bonito, sensual sim e não erótico. E o que dizer de algumas outras cervejas que mostra outras parte (bunda e peitos). A devassa sim era de uma sensualidade impar.
Que pena, pq era tudo muito bonitoooooooooooo.
Ediméia

Guilherme Scalzilli disse...

Indignação devassa

O veto à propaganda com Paris Hilton nasceu das melhores intenções e redundou numa trapalhada desnecessária. Parece inútil querer controlar o ambiente publicitário brasileiro (que alia excelência técnica e freqüente desprezo pelo interesse público) sem regulamentação sólida e indiscutível.
A decisão do Conar insere-se numa tendência crescente de intervenção sobre as esferas individual e privada. A moda é relativamente contemporânea e costuma ser fantasiada de modernidade esclarecida. Olhando ao redor, podemos descobrir diversas de suas criaturas: a canetada antitabagista de José Serra, autoritária e inconstitucional; o patético banimento de bebidas alcoólicas dos estádios de futebol; a proibição da Marcha da Maconha, abuso que a cúpula do Judiciário impediria se tivesse verdadeira índole republicana; a criminalização do uso de drogas e do aborto e por aí vai.
O espírito conservador desconhece bandeiras e ideologias. Agora é fácil atacar o governo federal, fingindo hipocritamente que a ingerência nasceu com o lulopetismo. Pois lamento, a reação veio tarde. A tesoura contra a publicidade de cerveja poderia ter sido evitada se os liberais de plantão reagissem lá atrás, quando seus ídolos políticos espalhavam as sementes da sanha estatal, sob aplausos das boas famílias.
Não foi por falta de aviso.

Postar um comentário

  ©Antropomidia | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger