sábado, 12 de dezembro de 2009

Por que os Bancos lucram tanto?

Os bancos têm que lucrar tanto por causa do governo. É isso mesmo, acredite. Claro que os acionistas dos bancos gostam de dinheiro, mas eles praticamente são obrigados a isso. A análise não é tão simples assim, mas com algumas reflexões chegaremos lá.

Em primeiro lugar é preciso entender como o governo se financia. Imagine que é como se ele fosse um chefe de família que ganha muito bem (Impostos arrecadados) e mesmo assim, gasta mais do que ganha (aproximadamente 70% do que o governo arrecada ele gasta com funcionalismo e custos diretos da máquina). Além disso, tem que investir na faculdade dos filhos (investimentos do governo, por exemplo em saneamento básico). Como ele faz isso se não ganha o suficiente? Pega dinheiro emprestado. De onde o governo vai tirar dinheiro? Do sistema financeiro, é onde o dinheiro está, na circulação da economia.

Em uma análise bem simples, essa equação acima é que determina a taxa de juros que ouvimos tanto na imprensa. A taxa é praticamente o que o governo está disposto a pagar para pegar dinheiro emprestado na economia. Então agora imagine um banco, seu presidente e membros do conselho definindo para quem vai emprestar seu dinheiro. Claro que vai emprestar para quem pagar mais.

É óbvio que o governo determina as regras da economia e o volume de dinheiro que retira dela pagando juros força os bancos a emprestarem a ele. Mas, de qualquer forma, o governo é obrigado a oferecer mais do que o mercado internacional, pois senão os bancos passariam a emprestar para outros governos.

Bem, até aí isso tudo não determina por que um banco precisa ter um retorno monstruoso, que gira em torno de bilhões. O banco tem um capital próprio, que é de seus acionistas. Imagine que para se possuir uma padaria, o proprietário tenha investido no negócio R$ 600 mil. Esses mesmos R$ 600 mil, investidos em um fundo conservador do mercado, trariam ao proprietário algo em torno de R$ 60 mil em juros ou algo em torno de R$ 5 mil ao mês. Caso o proprietário chegue ao final do mês, depois de descontadas todas as despesas e investimentos no negócio do faturamento, a um lucro de R$ 3 mil era melhor nem ter comprado o negócio, deixar o dinheiro investido. Isso se chama custo de oportunidade.

Qualquer negócio deve ter uma rentabilidade maior do que o sistema financeiro está pagando e com os bancos não é diferente, uma vez que tem acionistas e estes podem de uma hora para a outra vender suas ações e investir em outro negócio ou simplesmente deixando o capital sendo remunerado pelo sistema.


Assim, as metas colocadas aos bancos por parte de seu conselho de administração (que representa os acionistas) e por parte de seus executivos sempre serão ousadas e vão procurar dar um retorno acima do que o mercado oferece. Com um número menor de bancos no sistema, devido às fusões recentes da economia, o patrimônio dos bancos ficou gigantesco e para se ter uma remuneração acima de 10% desse capital o lucro tem que ser astronômico também. Lembrando ainda que os lucros giram em torno de 20%, uma vez que esses bancos tem toda uma estrutura de funcionários e tecnologia para pagar.

Ou seja, o bolo aumentou e o número de pessoas a usufruir dele também e para uma fatia ser representativa deve ser muito maior do que no passado.

Talvez, os administradores de bancos ousassem um lucro muito menor caso o governo não gastasse tanto. Mas é um ciclo perigoso, pois se o governo parar de gastar tanto a economia desacelera e o nível de emprego diminui, diminuindo por conseqüência o consumo, causando mais desemprego e falência de empresas. O importante é que o bolo não pare de crescer e se os bancos ganham tanto não faz diferença, desde que o governo tenha suas contas sob controle e o consumo continue a crescer.

Abraços a todos!

RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

4 comentários:

Principe Encantado disse...

Muito bom seu srtigo tira-nos algumas dúvidas quanto a estes ganhos, gostei.
Abraços forte

Alceu A. Sperança disse...

Os bancos lucram tanto porque fazem parte do sistema de poder que controla os governos.

É por isso que os governos estão a serviço dos lucros dos bancos.

É como se fosse um peru de Natal: o governo compra a ração do Banco, dá a ração ao peru e ele é abatido no Natal, quando banqueiros, governantes e seus compadres e parentes vão comer até se fartar.

O peru, nesse caso, é o povo, comido por banqueiros e governantes.

Gerson (Sites e Negócios) disse...

Essa sua visão é muito fascinante. É isso mesmo tudo funciona como um ciclo vicioso.

Abraços

Ivo disse...

isso explica,mas nao justifica o fato de eu ser roubado duas vezes.Uma pelo governo e outra pelo banco.

Postar um comentário

  ©Antropomidia | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger