terça-feira, 24 de novembro de 2009

Inveja no trabalho – o limite entre a admiração e incompetência

Ao longo de quase 20 anos de carreira me deparei com todo tipo de conflito, seja entre colegas com mesmo nível hierárquico, seja na relação entre líder e comandados. Acredito que o pior motivo para conflito que observei nesse período foi a inveja.

Não acho que esse fator de discórdia não nasce com as pessoas. Ele é motivado pelo limite que existe entre a admiração pelo trabalho do outro e a incompetência. Para entender melhor o que acontece vou explicar melhor esse limite.

A admiração é mais fácil de explicar, ela vem do sucesso na entrega de trabalhos de um colega. Em qualquer ambiente de trabalho observamos colegas que têm um poder de entrega mais rápido, o que é natural, pois todos nós somos diferentes. Quando esse colega de trabalho ou mesmo um funcionário recebe sucessivos elogios por parte de alguém isso pode ser fator de admiração da maior parte dos parceiros.

Enquanto isso, se observarmos alguém neste ambiente que detesta o sucesso desse colega ou mesmo “pega carona” nesse sucesso, essa pessoa tende ao outro limite, a incompetência. Incompetência é um derivado do verbo competir (inabilidade de competir, inabilidade de desempenhar determinada tarefa ou função – segundo o dicionário Houaiss).

Ora, se um indivíduo se incomoda com o sucesso de outro por que não procura obter ferramentas que o ajudem a poder competir de forma equânime por seu lugar ao sol?

A resposta é simples, dá muito trabalho estudar, aprender. Muitas pessoas acham que o “mundinho” do trabalho é aquilo e ali que tem que se dar bem. Copiar é mais fácil, até atitudes. Fazer conversas no cafezinho e falar mal do outro é mais fácil. O problema é que a pessoa entra em um ciclo pernicioso em que se acomoda e não procura fortalecer suas competências para poder receber elogios iguais e, além disso, o prazer por construir algo que não copiou de ninguém.

O mundo corporativo é cheio de oportunidades, e, se você é do tipo que se preocupa mais com o sucesso dos outros, prejudicando inclusive o ambiente e o rendimento da equipe deve ficar de olhos abertos. Faço inclusive um alerta para aqueles que gerenciam equipes e são vaidosos, o bastante para não fazer nenhum comandado brilhar mais que você. No final da história as pessoas vão brilhar do mesmo jeito e você vai ficar para trás, portanto é mais fácil se aperfeiçoar e brilhar junto com eles.

Textos Relacionados:

O bode

Vitrine

Abraços a todos!

RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

13 comentários:

Isabel Ruiz, disse...

Olá!
Você já deve ter percebido como o mundinho interior dessas pessoas é limitado. Elas são, geralmente, ansiosas, pessimistas, não acreditam na própria capacidade e por isso nem ao menos tentam fazer algo de útil, têm medo de cair e por isso não fazem nada para subir. Como não querem ficar sozinhas, porque além de tudo temem a solidão, fazem de tudo para que os outros permaneçam ali também.
Parabéns pelo texto.
Abraços
Bel

Sérgio Marcondes Soares disse...

Em via de regra, brilhar junto é visto como incompetência. Infelizemente.

Um forte abraço!

Luísa disse...

Olá Luís!

Eu penso que os conflitos entre colegas de trabalho, pode não estar só relacionado com a inveja da competência do outro. Há tantos factores a considerar! A maior simpatia das chefias por determinado funcionário, não porque ele seja mais eficiente nas tarefas, mas porque é mais eficaz na simpatia e na disponibilidade - este simples facto pode desencadear "invejas" e ressentimentos. :)

Excelente crónica. Parabéns!

Abraços
Luísa

LISON disse...

Saudações!
Amigo
Excelente Post!
Saber administrar essa situação requer muita habilidade. O problema maior é que o invejoso é um doente e padece de profundos desejos em amealhar um posto e mesmo um bem alheio, é um eterno inconformado, por mais que ocupe um determinado espaço ou função nada o satisfaz, e isso se torna perigoso para a sadia convivência numa empresa ou em qualquer lugar.
Parabéns pelo excelente texto!
Ótimo post!
Abraços,
LISON.

Iúri disse...

Olá Luis,

Texto magnífico! Disse tudo que alguém que já sofreu a inveja de outra pessoa gostaria de falar.

O grande problema é que as pessoas não querem crescer, mas também não querem que outros cresçam. Difícil assim...

Abraços.

Catarino disse...

A inveja, em qualquer lugar, causa estragos. No trabalho é muito danosa. Muitas vezes nem percebemos que há alguém nos invejando e quando descobrimos já é tarde.

eu disse...

Excelente post ,a inveja no trabalho é um sentimento mesquinho geralmente são pessoas incompetentes e muitas vezes prejudicam os outros colegas .Já vivi isto na pele e a pessoa levantou até calunias que não foram provadas. So quem é competente é competente seja em qualquer função seja na liderança ou liderados, a paz!

amigodcristo disse...

Luis parabéns, pelo seu post....!!!
Fala diretamente e indiretamente em uma alusão quemuitas pessoas é vítima desse sentimento que se torna um veneno a inveja, seja no trabalho ouem outras areas.
A falta de copetência ou de capacidade é a portaaberta para esse tipo de sentimento entrar....
Amigo boa semana para ti ..!!!

Clarinha disse...

A inveja é um sentimento mesquinho, a pessoa passa mais tempo torcendo e esperando que o colega se de mau do que torcendo e fazendo algo para se dar bem!!! tenho dó de que é assim, estacionado na vida.

tutty gualberto disse...

Cara é muita coincidência eu ter encontrado esse seu artigo hoje.
Estou vivendo uma situação, que, desconfio é essa ou muito parecida. Não faço parte, ainda, desta empresa mas acho que estou sendo vítima de inveja de duas pessoas que estão atrapalhando meu ingresso nela.
Sempre tive esse problema. Sei que o que estou escrevendo pode parecer uma grande pretenção da minha parte mas, acho que desperto este sentimento de inveja em algumas pessoas, por motivos que não quero expor, e isso não tem sentido pois tenho e sempre tive uma vida com algumas dificuldades como todo mundo. As vezes me anulei em função dessa suspeita mas agora tenho que tomar alguma posição pois a minha realidade atual exige isso.
Não sei como lidar com isso mas vou ter que brigar pelo que quero.

Radialista Humberto de Mattos disse...

É amigo vc foi muito feliz em publicar esse artigo,isso é um fato, as pessoas estão mais preocupadas hoje em dia com o próximo do que com si mesmas, a falta de criatividade, a preguiça, o desinteresse são fatores prepulsores da inveja, esse sentimento ruim que nos causam tamanho desconforto e muitas vezes nos prejudicam causando danos incomparáveis devido a imcompetência daqueles que alimentam esse sentimento destrutivo, é lamentável mais isso é o que mais acontece nos dias atuais.

Parabéns mais uma vez por esse post amigo.

Humberto de Mattos

Dan disse...

É, o negócio é se preocupar consigo, claro que sem passar por cima dos outros, tentar fazer o melhor e não ligar pra críticas destrutivas.

Parabéns pela postagem !

Danilo Ramos
#CSS {O}rbit

Maria Souza disse...

Luis! parece tão simples lidar com a "praga" da inveja, mas não é.
Conviví muitos anos e mais que tu..com esse sentimento advindo de pessoas que realmente são incapazes de vencer suas dificuldades e acabam por ficarem cegos na vontade de destruir quem está em melhores condições.

Isso é fato...isso é difícil de combater.
Parece-me, pela experiência que tenho em ter convivido com muitos desse gênero, que esses indivíduos se atraem com outros tantos de mesma índole, cercando como cobra para dar o bote naqueles bons e naturalmente mais inteligentes que esses.

Difícil. Às vezes é tão insuportável estar com pessoas assim, que nos sentimos melhores em pedir para sair do ambiente para não nos envenenarem.

beijos, Maria Souza - Porto Alegre - RS

Postar um comentário

  ©Antropomidia | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger