domingo, 23 de agosto de 2009

Vitrine

Pessoal,

Como as pessoas te vêem e analisam seu perfil passou a ser mais importante que sua formação. Parece que estou falando uma obviedade mas não é. A geração que hoje se inicia no mercado de trabalho tem seu primeiro “coach” em casa, seja por exemplo dos pais ou familiares ou da própria influência da TV (visual) ou por um “coach” efetivo dos mesmos , praticamente direcionando o comportamento corporativo do indivíduo. Para quem está lendo e não acredita, prestem atenção nos episódios de “O Aprendiz” e vejam as formas de vestir dos candidatos.


O segundo “coach” que essas pessoas recebem vem da universidade. Claro que várias delas hoje em dia realizam palestras com executivos, diretores, CEOs de bancos e empresas, sempre com um conteúdo que deve ser acompanhado e entendido, mas quem disse que essas cabeças pensantes sabem o perfil do Manager ou CEO do futuro? Nem eles sabiam quando estavam em formação e acabaram chegando a seus cargos por entender as mudanças da vida corporativa.

A vitrine é importante, mas para estar na vitrine não basta um diploma da Wharton Scholl ou ter uma terceira língua. Vejo que o futuro reserva para os jovens algo além do investimento em cultura e educação. Talvez, o que vou escrever em seguida não seja muito bem compreendido por aqueles que estão cursando ciências da computação ou jovens altamente “plugados” no mundo da internet, mas é que eles estão realmente um passo à frente nesse quesito.

Todas as estratégias de marketing, economia, administração já são de domínio público. Mercado, “ 4 Ps”, demanda, oferta, posicionamento, qualquer jovem que acompanha o Jornal Nacional já tira isso de letra. O que diferencia quem está na vitrine ou não é o conhecimento e principalmente o domínio das diversas mídias existentes. Blog, MSN, Orkut, Linkedin, Twitter, TV (sim, ela mesmo, principalmente a cabo), enfim um mundo todo de comunidades virtuais e interativas que fazem hoje com que uma promessa se torne um talento (aos olhos de quem precisa ver).

Dominar não é quantidade de amigos ou seguidores nessas ferramentas, mas saber usá-la a seu favor, criando sua nova imagem. Uma imagem “viral” como dizem os publicitários de hoje. Uma imagem que permeia do RH até o Diretor de uma empresa, que em certos casos faz até com que o jovem possa escolher em que empresa vai trabalhar e que mais se adéqua ao seu perfil. Percebam que não utilizei o termo Marketing Pessoal (em breve escrevo post para explicar a vocês que em minha opinião devemos esquecer esse termo).

Parecido com os jogadores de futebol? Por que vocês acham que os jogadores têm empresários (Os empresários ligados ao futebol trabalham com as nas mídias que citei acima) e que quando estão na vitrine vem um Barcelona e leva o cara? Vocês acham que o presidente do Manchester ligou um dia na TV a cabo, olhou o Cristiano Ronaldo jogando e pronto, pensou – “Vou contratar esse cara”. Que nada, existiu um trabalho por trás disso.

Ou você pode continuar utilizando o Orkut para postar fotos para seus amigos e familiares ou para saber da vida dos outros.

Abraços,
RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

1 Comentário:

Luis Pereira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

Postar um comentário

  ©Antropomidia | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger